ESQUEMA GRÁFICO: INVOLUÇÃO-EVOLUÇÃO (1)

Grafico Inv-Evol

Coloquemo-nos então perante a figura anexa, que nos oferece uma mais exata e evidente expressão geométrica do fenômeno da queda e salvação que aqui estudamos.

Esta figura nos dá o esquema completo do processo de ida e volta do transformismo involutivo-evolutivo em que se baseia a estrutura de nosso mundo fenomênico, isto é, o esquema do ciclo da gênese, desenvolvimento e tratamento da doença da queda e cisão devida à revolta, donde derivou o estado material de nosso universo corrupto. O princípio fundamental no qual ele se baseia, o do dualismo, é o que primeiro nos salta à vista nesta figura, dividida em duas partes opostas, que se equilibram num processo de recíproco emborcamento.

Já sabemos que, pela revolta e a queda que se seguiu, a unidade do Sistema ou Todo orgânico em Deus se despedaçou no dualismo: Sistema e Anti-Sistema. Este processo de separação chegou à sua plenitude na realização do Anti-Sistema, mas está sujeito a outro processo de reunificação, que chegará à sua plenitude com a reconstrução da parte decaída, no seio do Sistema.

Separação-reunião, destruição-reconstrução, doença-tratamento, descida ou afastamento longe do Sistema, subida ou volta ao Sistema, involução-evolução: eis os dois momentos que encontramos sempre opostos, num contraste de forças rivais em luta para a supremacia. Neste contraste se baseia o dinamismo de todo o processo, que assim vai amadurecendo de uma posição à outra, deslocando os seus elementos ao longo das posições escalonadas pelo caminho a fora, até ele ser todo percorrido, desde a sua origem até a sua conclusão.

Este é o conceito fundamental que domina o fenômeno que agora estudamos: o da cisão no dualismo. Então duas forças básicas em luta entre si, cada uma com o fim de vencer a outra, prevalecendo uma de cada vez, a do Anti-Sistema no período da descida involutiva, e a do Sistema no da subida evolutiva. Elas são:

1) O Sistema, que representa a positividade, os impulsos deste tipo, as qualidades que afirmam, as da vida, da sabedoria do amor, da unidade, da ordem, da disciplina, da felicidade etc. Este é o lado de Deus, do espírito, do bem. Por isso o sinal do Sistema é + (mais).

2) O Anti-Sistema, que representa a negatividade, os impulsos deste tipo, as qualidades contrárias que se opõem às do Sistema, as da morte, da ignorância, do ódio, da separatividade, da desordem, da revolta, do sofrimento etc.. Este é o lado de Satanás, da matéria, do mal. Por isso o sinal do Anti-Sistema é – (menos).

Para nos expressar de maneira mais rápida, abreviamos a palavra “Sistema”, com a letra S; e a palavra “Anti-Sistema”, que também teremos que usar muitas vezes, com as letras AS. Na figura tudo o que pertence ao S está marcado com cor vermelha, que escolhemos como cor da positividade (+), e tudo o que pertence ao AS está marcado em verde, que escolhemos como cor da negatividade ( – ).

A linha vermelha WXW1 representa a plenitude do S, é a base do triângulo WYW1, que contém o campo de forças positivas do S. A linha verde ZYZ1 representa a plenitude do AS, é a base do triângulo ZXZ1, que contém o campo de forças negativas do AS.

Estamos não no terreno da originária unidade do S, mas no dualismo em que fracassou o nosso universo. Por isso todos os valores, impulsos, movimentos, que nele vigoram, se realizam sempre em função da oposição entre os dois sinais + e -.

Livro: Queda e Salvação

http://www.ebookespirita.org/PietroUbaldi/QuedaeSalvacao.pdf

Faça seu comentário e participe de nosso grupo de estudos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s