Filho da Queda

CAPA-CIENCIA-E-REDENCAO

— Irmão, se hoje estás convencido de que és um espírito falido na obra divina, não te demores nas lides do desalento. Acende a esperança nos terrenos sombrios da alma e consola-te na certeza de que estás a caminho de reerguer-te à glória excelsa a que o Pai te destinou.

Se hoje a precariedade de tuas forças evidencia-te com clareza a inferioridade em que te demoras, a exiguidade de tuas luzes faz-te ver a patente ignorância e a deformidade de tuas vestes agora te denuncia a inópia espiritual, não é para maltratar-te a merecida felicidade, mas para atiçar-te ao trabalho de reconstrução de ti mesmo. Observa como a vida anseia por arrojar-te nas culminâncias da sabedoria e do poder imaculado de Deus, ofertando-te infindas possibilidades para avançares sempre.

O remorso fogueia-te a consciência pelos muitos erros que empreendeste na carreira da existência para impulsionar-te à necessária corrigenda dos recalcitrantes desmandos do ego.

A noite do mal faz-se prolongada e sombria para excitar-te a acender o sol do amor nos campos da alma.

As volutas do tempo roubam-te a beleza física e estiolam-te as forças juvenis para fazer-te ver que não foste criado para envolver-te em precários corpos de pedras, mas, para vestir-te de pura luz.

As limitações da matéria abafam-te as forças do espírito para persuadir-te de que somente nas lindes do puro amor ser-te-á possível o pleno uso das potências que o Pai te confiou.

A Lei malbarata-te a felicidade na Terra para presentear-te com as verdadeiras alegrias do Céu.

A providência divina doa-te a dor para ensinar-te a não semear suas preteríveis causas.

A sina impõe-te a perda de bens que arduamente conquistaste por almejar conferir-te o imperecível relicário do espírito.

A tempestade assalta-te o sossego para agraciar-te com a legítima bonança do espírito.

O roteiro redentor dá-te a morte física para brindar-te com a Vida eterna.

O progresso, a cada passo de tua caminhada, destrói tuas mais sagradas verdades, pejando-te de decepções, para conduzir-te mais depressa ao conhecimento do Absoluto, libertando-te das trevas em que te comprazes.

Por isso, irmão, agradece sempre a Deus pelas vicissitudes e agruras de tua longa jornada, convencendo-te de que o amor divino faz-te experimentá-las por colimar nada mais que tua perene ventura.

Que o Senhor seja glorificado nas alturas e que, na Terra, a paz perdure entre aqueles que cultivam a boa vontade!

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s