A Reconstrução do Sistema

sistema2

O que mais interessa a nós, humanos, habitantes do Anti-Sistema, empenhados no trabalho de reconstrução do Sistema, é examinar esse processo evolutivo dentro do qual estamos. Observamos o desmoronamento em relação ao estado orgânico original, para ver o que ocorreu a cada uma das individuações.

Como o universo vai sendo reconstruído?

A queda produziu uma separação entre os elementos componentes. Os tijolos que compunham o edifício estão todos espalhados pelo chão. A reconstrução é feita recolocando-os juntos e em seus lugares. É este precisamente o fato que está ocorrendo.

 Pela lei das unidades coletivas, o nosso universo se está recompondo em agregações cada vez mais vastas e complexas, cada vez mais próximas ao modelo do Sistema. A evolução manifesta uma tendência à unificação. Da sua posição na evolução, o homem pode ver, ao olhar para trás, um trecho do caminho já percorrido.

Dos elementos ainda não descobertos que compõem o núcleo do átomo, o ser já reconstruiu esta primeira unidade. Unindo o núcleo com outros elementos, construiu o átomo, o qual já é um pequeno sistema. A evolução chegou assim ao estado de matéria como a conhecemos.

Depois, com os átomos, construiu as moléculas, com as moléculas as células, com estas os tecidos e órgãos, e, aperfeiçoando-os, chegou a produzir as células nervosas e cerebrais, já próximas ao espírito, aptas a dirigir os mais complexos organismos da vida.

Com isto, foi passando do estado inorgânico à vida, do monocelular, a organismos cada vez mais complexos, do vegetal ao animal, subindo sempre até o homem, enriquecendo-se sempre com funções mais complicadas, até chegar às espirituais.

E o caminho não terminou. Os vários indivíduos humanos, constituídos de organismos tão complexos não vivem sós. Unem-se em grupos cada vez mais vastos: primeiro a família, depois as castas, as cidades, os partidos políticos, as religiões, depois as nações ou povos, a sociedade, a humanidade, e enfim a humanidade de humanidades.

Dessa forma a reconstrução se opera por graus, através da unificação. E tanto mais adiantada será a evolução, quanto mais tiver conseguido unificar princípios elementares, coordenando-os organicamente.

O homem chegou hoje, socialmente, até certo grau de reunificação e não mais, mas, prosseguindo na estrada, podemos ver os futuros aspectos da personalidade humana. Estão todos contidos neste processo de contínua reunificação. Os povos reunir-se-ão política e economicamente, as religiões espiritualmente, pouco a pouco desaparecendo tudo o que divide, para ceder lugar a tudo o que unifica.

Quando todo o universo estiver reunificado num só organismo, e todos os seres colaborarem, por livre adesão, em função de um centro único, Deus; então o Sistema estará todo reconstruído e estará definitivamente concluída a grande aventura da queda.

Que transformações sofrerá então, no futuro, com a evolução, a personalidade humana?

A cada unificação se acrescenta um valor, maior do que a soma de todos os componentes. Mas há mais. O estado orgânico, como tal, não só valoriza, por sua organicidade, a unificação além do seu peso real, como também valoriza cada um dos elementos componentes além de seu peso natural.

Cada um deles se acha potencializado pelo fato de fazer parte de um grupo muito mais poderoso, do que quando estava só. Um homem é mais forte e seguro quando em seu grupo ou exército, ou nação. Explica-se dessa maneira o espírito gregário, comum também nos animais.

Agora podemos compreender que o tipo de personalidade humana, qual existe em nosso plano atual de evolução, deve considerar-se não só em relação ao grau de desenvolvimento alcançado, mas também em relação ao grau de organicidade da unidade coletiva da qual faz parte.

Conclui-se daí que, nos estados de unificações maiores, nos quais se fundirão as personalidades humanas no futuro, estas aí não chegarão em sua forma atual, mas serão completamente diferentes do que são hoje; serão algo inimagináveis, sobretudo, quando nossa personalidade finalmente chegar à conclusão de sua longa viagem de volta a Deus.

Entretanto, podemos bem compreender como o tipo atual, tão imerso ainda no Anti-Sistema por seu egoísmo, não possa em absoluto reentrar a fazer parte do Sistema, enquanto ficar como está.

Mas, quando todas as criaturas do universo se houverem irmanado novamente num todo orgânico, como eram no Sistema, cada vez mais irá emergindo das profundidades da matéria o “eu” espiritual, que representa a criatura da primeira criação.

Ao subir, a personalidade se transforma, porque a evolução vai da matéria ao espírito. Este é um organismo constituído de forças individualizadas por vibração, comprimento de onda e frequência; organismo atualmente revestido de matéria, mais tarde apenas de energia, até abandonar também esta sua forma e permanecer em sua nudez de pensamento puro.

Livro: O Sistema

http://www.ebookespirita.org/PietroUbaldi/OSistema.pdf

Faça seu comentário e participe de nosso grupo de estudos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s