Sua Voz

gm1

Em 17 de agosto de 1951, às 18:00h, véspera do 65º ani­versário de Ubaldi, em PedroLeopoldo (terra natal de Chico Xa­vier), houve o primeiro encontro de Pietro Ubaldi com o famoso médium brasileiro. Foi um encontro inesquecível para Chico e os demais confrades ali presentes. Desse encontro surgiram duas men­sagens recebidas no mesmo instante: uma de “Sua Voz” recebida por Pietro Ubaldi e outra de S. Francisco de Assis, psicografada por Chico Xavier. (Já publicada neste site)

 MENSAGEM DE “SUA VOZ”

Pedro,

Estás sentindo aqui, nesta, noite, minha presença. Aquele que está diante de ti e que, ao mesmo tempo que tu, está escreven­do, sente neste instante o meu pensamento e o que ele escreve te confirmará. Ele sente contigo a minha  presença.

Pedro, não temas. Estás cansado, eu o sei, como também sei quanto te esforças por sentir-me neste ambiente tão novo para ti e distante de onde estás habituado a ouvir-me. Estás exausto, pe­lo muito falar e viajar. Estou contigo, porém, junto a ti “EU” sou a grande força que sempre te tem sustentado. Agora me estás sen­tindo com a mesma potência com que já me sentiste no momento da primeira Mensagem de Natal de 1931. E isso porque, agora, a uma distância de vinte anos, se repete o início do mesmo ciclo num plano mais elevado.

Já me ouviste na noite de 4 de agosto, quando pela pri­meira vez falaste em S. Paulo e se iniciou a tua vida pública de apostolado. Estavas cansado e não tinhas certeza. Mas, hoje, és por mim impulsionado e já não podes deter-te. Já te disse, antes de tua partida, que aonde não pudessem chegar teu conhecimento e tuas forças, chegaria eu, e encontrarias tudo preparado. E viste que tudo quanto te havia predito realmente aconteceu.

Tremes, eu o sei, diante de um plano cuja vastidão te surpreende. Quarenta anos de humilhações e de dores foram necessários ao teu preparo para esta missão, e deixaram em tua natureza humana uma sensação de desânimo e uma convicção profunda de tua nulidade. Hoje, porém, é chegada a hora e eu te digo: Ergue-te! Há vinte anos eu te disse: “No silêncio da noite sagrada, ergue-te e fala”. E agora te digo, no silêncio da noite tranquila de Pedro Leopoldo: “Ergue-te e trabalha”. Eis que se inicia uma nova fase da tua, missão na Terra e, precisamente, no Brasil. É verda­deiro tudo quanto te foi dito, eu te confirmo e assim sucederá.

O Brasil é verdadeiramente a terra escolhida para berço desta nova e grande ideia que redimirá o mundo. Agora tua mis­são é acompanhá-la com tua presença e desenvolvê-la com ação, de forma concreta. Todos os recursos te serão proporcionados.

Ama com confiança estes novos amigos que eu te mando. Tudo já está determinado e não pode interromper-se. As forças do mal vos espreitam e desejariam aniquilar-vos. Sabes, porém, que as do bem são mais poderosas e têm de vencer. Confia-te, pois, a quem te guia e não temas. Confirmo tudo o que tens escrito, não o duvides.

Dentro de poucas horas se completarão 65 anos de teu nascimento. O tempo assinala com seu ritmo o desenvolvimento dos destinos.

Pede-te a Lei, agora, esta outra fase de trabalho, diferente e nova para ti, tão distante da precedente que te surpreende. Acei­ta-a, como antes, no espírito de obediência, aceitaste a outra. Não tem sido tua vida uma contínua aceitação? Não tem sido completa tua adesão à vontade de Deus? Não recordas nosso grande colóquio de Módica, na Sicília, há vinte anos? Tua própria razão não pode deixar de reconhecer a lógica fatal de tudo isso. Segue pois, confi­ante, o caminho assinalado. Não te admires se tudo em torno de ti se controverte, se a dor se transforma em alegria, se te arranco do silêncio de Gúbio para lançar-te no mundo.

Não representa isso a realização daquilo para que nasces-te e por que tens vivido e sofrido?

Eu sei: a glória, os louvores do mundo, a notoriedade te repugnam. Compreendo que isso te é uma nova dor. Aceita-a, po­rém, por amor de mim; aceita-a, pois sabes que também isso é ne­cessário a fim de que se cumpra tua missão. E isso bastará para transformar esta tua nova dor em alegria.

Teu corpo cansado desejaria repousar. Quão grande o ca­minho já percorrido e quão grande a distância ainda a percorrer! A vida, porém, e uma caminhada contínua. Tens sobre os ombros não só tua vida, senão também a de muitos outros que amas e de cuja salvação quiseste assumir a responsabilidade. Aceita, pois, tudo por amor de mim. Aceita-o, ainda que os três votos de renúncia e de dor agora se transformem, tomando posições opostas, isto é, não mais de renúncias, porém de afirmação.

Pedro, confio-te esta nova terra, o Brasil, a terra que de­ves cultivar.

Trabalho imenso, mas terás imensos auxílios.

Estou contigo e as forças do mal não prevalecerão.

Agora, uma palavra também para os teus amigos, uma pa­lavra de gratidão e agradecimento, uma palavra de bênção, pela cooperação, com que eles, ajudando-te, tornam possível a realização de tua missão. Falo neste momento ao coração de cada um deles, sem que lho digas por escrito.

Una-vos a todos minha bênção, no mesmo amor, para vossa salvação e salvação do mundo.

Livro: Grandes Mensagens

http://www.ebookespirita.org/PietroUbaldi/GrandesMensagens.pdf

Faça seu comentário e participe de nosso grupo de estudos.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s