Confissão

gm1

Ubaldi vai mais fundo e busca nele mesmo a causa de sua própria dor, e num daqueles mergulhos interiores, sente-se culpado e único responsável por tudo que aconteceu, isentando todos os demais personagens do drama, assume o peso da responsabilidade e se confessa diante de Cristo:

Pequei, Senhor Mea culpa, mea culpa.

Outrora, sorriam em mim, com o Teu sorriso, o céu e a Terra.

Agora, tudo se me afigura tétrico, melancólico e deserto;

Perdi toda luz e toda ressonância em minha desolação..

Sou desprezível.

Sei que Te traí e Te reneguei.

Agora, já não tenho nada para ofertar-Te, a não ser mi­nha culpa.

Pronto estava o espírito para seguir-Te e ascender contigo.

Mas a carne recalcitrante quis volver ao lodo.

Ela me acorrentou em baixo é me venceu.

Não tive forças para arrastá-la.

Sobre o coração experimento o peso imenso do remorso de quem traiu seu doce amigo.

Ofendo-Te e Tu me acaricias;

Insulto-Te e Tu me per­doas;

Abandono-Te e volves a buscar-me.

Toma-me a alma, torna-me a vida.

Ela Te pertence até o último respiro.

Livro: Grande Mensagens

 http://www.ebookespirita.org/PietroUbaldi/GrandesMensagens.pdf

Faça seu comentário e participe de nosso grupo de estudos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s